Despedindo do “véio” – Adeus serpente!

Ver por onde pisa, ser cauteloso, ter mais atenção nas sutilezas, este foi o ano da serpente, que se encerrará em três dias. Em 2013, mesmo aparentando ter um ar calmo, coisas imprevisíveis aconteceram. Vale lembrar que a serpente se desenrola para atacar e seu movimento é rápido e imprevisível. Quanto mais repentino o seu ataque, mais devastador se tornam os danos.

Alguns souberam lidar com a serpente, outros não tiveram tanta sorte. No início deste ano, convivi com diversas espécies. Entretanto, os danos foram causados por apenas uma delas. O bote certeiro veio em fevereiro e a recuperação do ataque persistiu por um bom tempo. É de sua natureza, ela não age com misericórdia, mesmo quando se convive com ela. O gosto amargo do suave veneno se espalhou rapidamente...

Durante a recuperação, numa fase introspectiva, consegui refletir um pouco. Por muitos anos, isso foi algo impossível de se fazer. Estava submerso num oceano profundo de ilusões, submissões e esperanças de melhorias. O ataque, não resultou na minha queda ou no final de tudo, pois “a ruína”, provocada pelos danos, foi um presente, pela qual trilhei nas estradas da transformação. Hoje, percebo que o ataque foi a minha libertação. Liberdade de um gueto impregnado de superficialidades e futilidades, enraizado nas aparências e de uma falsa moralidade. Liberdade, isso que tanto presa um aquariano.

Com esta liberdade e com o peito aberto que receberei o ano do cavalo, que enterrará definitivamente o último dia de vida da serpente. Em 2014, não faltará, a liberdade, o movimento e a intuição, as principais características desde signo chinês. Sozinho ou acompanhado, estarei livre e em busca dos meus objetivos! Por isso, fecho o ano de 2013 agradecendo ao criador, por ouvir e compreender as minhas orações.

0 comentários:

Postar um comentário