Tempo...

Ao longo desta vida, sempre escutei... “Tudo tem o seu tempo para acontecer”. “Que um dia, o tempo iria dizer tudo”. Às vezes a ansiedade é grande. A vontade de ser independente, em todos os sentidos, é maior ainda e principalmente ser bom naquilo que faço. Para tudo isso, o famoso TEMPO está presente. Músicas como do “Pato Fu”, banda mineira, “tempo, tempo, tempo mano velho”, e Ivete Sangalo, cantora baiana, “Quando a chuva passar, quando o tempo abrir”, sempre me fez pensar... Mas que tempo é este?


Santo Agostinho, um filosofo de influência cristã, aborda este tema como: “Se ninguém me perguntar o que é tempo eu sei o que é, mas se eu desejar explicá-lo a quem me indaga, eu não sei”. Podemos destacar que atualmente, no centro do capitalismo, todos vivem pensando nele. Os trabalhadores em geral pensam na falta de tempo para desempenhar as suas funções, divertir, estar com a família e diversas outras possibilidades.

Para alguns o tempo passa mais rápido, para outros menos. Para as crianças... O que é tempo mesmo? Mas no coletivo, ele é algo que pode ser considerado como um grande rio que passa. Nesta linha, existe um complemento... “Águas passadas não movem moinhos”. Ou seja, o tempo que passou não pode ser recuperado. Ou seja, onde se fechou um ciclo, inicia-se outro.

Desta maneira vamos contanto, delimitando e mensurando o tempo. Não necessariamente nos anos, meses, dias e horas, já estipulados com a criação do relógio e calendário. Mas a nossa própria existência, marcadas por tempos bons ou ruins, solteiro ou casado, com filhos ou sem, jovem ou mais vivido, entre outras situações no qual delimitamos o tempo.

Este pensamento cíclico é abordado pelo filosofo grego, Aristóteles, assim como o povo maia da América Central. Já os hebreus e os persas acreditavam no tempo linear, sendo incorporado ao cristianismo tempos mais tarde.

Para os cristãos, os acontecimentos como a crucificarão e ressurreição de Cristo, é algo que não se repetirá mais, sendo assim, aguardado o apocalipse, o fim dos tempos... Acabando com o tempo humano da qual conhecemos.

Para Newton, o tempo na física é absoluto e uniforme. Einstein explica como relativo. Na climatologia, o tempo é o estado da atmosfera num determinado momento, que pode ser interpretado sob as escalas convencionais.

Posso ver várias definições, em diversas áreas do conhecimento e na história da humanidade, mesmo assim, o tempo é algo que é difícil ser contextualizado. Mas a sensação que tenho, é que ele passa rapidamente. Quando percebemos várias coisas já aconteceram... Por um instante você indaga sobre ele... Será que ainda tenho tempo para fazer tantas coisas neste mundo antes finaliza-lo nesta existência? “Tempo amigo seja legal...”.

2 comentários:

  1. Oi João..muito interessante este texto sobre o tempo...que tanto questionamos, brigamos, agradecemos...é uma longa história..rsrs
    Muito bacana refletir sobre o tempo...mas o que mais ele me ensinou é que devemos deixar toda a preguiça e aproveitar o máximo..a cada instante!!
    Bjos
    Roberta

    ResponderExcluir
  2. Que bom que vc gostou!!! ^^
    Era algo que estava martelando na minha mente..... pensar sobre o tempo.... e escrever sobre este tema.....

    ^^

    ResponderExcluir